Justiça News

Ministro da Educação diz que aplicador vazou foto do Enem

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou que um aplicador de provas vazou a foto de uma página do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 que circulou nas redes sociais na tarde deste domingo (3), primeiro dia de provas.

“A gente supõe que essa pessoa pegou a prova de ausentes e tirou foto da página da redação. Eu mesmo já tinha divulgado o tema, quando ele divulgou essas fotos, e agora ele vai ter que responder na Justiça. Vamos pegar essa pessoa e vamos atrás dela”, declarou o ministro.

Segundo sua avaliação, não houve dano nenhum por conta do vazamento. “Ninguém foi lesado. Mas houve a tentativa de macular, colocar em xeque. Foi um péssimo profissional. Mexe coma vida de cinco milhões e famílias. A gente vai localizar”, acrescentou.

Em seguida, o ministro da Educação afirmou que o governo vai buscar “escangalhar o máximo a vida dele [do vazador]”.

“Eu sou uma pessoa que acho que as punições no Brasil são leves. Então a gente vai fazer praticamente tudo o que a gente puder fazer (…) Se der pra fazer criminal, cível, absolutamente tudo o que a gente puder fazer para essa pessoa se arrepender amargamente de um dia vir ao mundo”, disse.

Afirmou, também, que “não estamos no Império Romano” e que, portanto, “não existe mais empalamento nem crucificação”. E concluiu: “mas ele vai pagar por todos os pecados dessa vida”.

Prova sem ‘polêmica’

O ministro também afirmou que não houve “nada polêmico” no Enem deste ano. “Como deveria, ser. Sem doutrinação, sem ‘forçação’ de barra, respeita os indivíduos, pessoas e famílias. Não ficar doutrinando, buscando polêmica. Até o pessoal mais à esquerda não está criticando”, disse.

No ano passado, ainda antes de tomar posse, mas já eleito, Jair Bolsonaro afirmou tomaria conhecimento do conteúdo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) antes da aplicação da prova a partir deste ano, já como presidente da República.

“Esta prova do Enem – vão falar que eu estou implicando, pelo amor de Deus –, este tema da linguagem particular daquelas pessoas, o que temos a ver com isso, meu Deus do céu? Quando a gente vai ver a tradução daquelas palavras, um absurdo, um absurdo! Vai obrigar a molecada a se interessar por isso agora para o Enem do ano que vem?”, indagou Bolsonaro, naquele momento.

Neste domingo (3), o ministro Weintraub afirmou que tanto ele, quanto o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, tiveram “contato” com a prova somente hoje.

“Nossas orientações eram para que fosse possível fazer uma prova para selecionar as pessoas mais qualificadas. O objetivo do Enem é separar os mais qualificados”, disse o ministro.

Números do Enem

De acordo com o Inep, 376 candidatos foram eliminados neste primeiro dia do Enem 2019.

Informou ainda que 3,920 milhões de candidatos fizeram a prova neste domingo (3), de um total de 5,09 milhões de candidatos – o que representa um índice de presença de 77%, e abstenção de 23%. O ministro Weintraub informou que esse foi o mais baixo índice de abstenção da história do Enem.

Hoje, foram aplicadas 45 questões de linguagens, 45 questões de ciências humanas e a redação – cujo tema foi “democratização do acesso ao cinema no Brasil”. No próximo fim de semana, o exame abrangerá 45 questões de ciências da natureza e 45 questões de matemática.

No total, 5.095.308 candidatos estão inscritos e, segundo balanço do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgado ao G1, 4.605.641 já tinham visto o local de provas até as 8h30 deste domingo.

O Inep lembrou que os gabaritos oficiais e os Cadernos de Questões, em todas as suas versões, serão publicados em 13 de novembro, em seu portal ou pelo aplicativo do Enem.

Os participantes poderão acessar os materiais pelo portal do Inep ou pelo aplicativo do Enem. No total, são seis gabaritos para cada dia e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis. Os participantes deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Notícias Relacionadas
Justiça News

CCJ do Senado pode votar nesta quarta-feira projeto que permite prisão após 2ª instância

Justiça News

‘Você não vai acabar com desmatamento nem com queimadas, é cultural’, diz Bolsonaro

Justiça News

Coleta de assinatura digital para criação de novo partido enfrenta resistência no TSE

Justiça News

Apuração da Receita de Limeira originou processo no STF sobre uso de dados financeiros em investigações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *