Justiça News

‘Lamento que Eduardo Bolsonaro sugira violar a Constituição’, afirma ex-presidente José Sarney

Primeiro presidente civil pós ditadura militar (1964-1985), José Sarney enviou nota ao blog lamentando que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sugira tentar violar a Constituição, ao defender a reedição do AI-5 “caso a esquerda radicalize”.

“Lamento que um parlamentar, que começa seu mandato jurando a Constituição, sugira, em algum momento, tentar violá-la”, afirmou Sarney ao comentar a declaração de Eduardo Bolsonaro em entrevista divulgada nesta quinta-feira (31).

Mais tarde, nesta quinta, o deputado disse que “talvez tenha sido infeliz” ao dizer que havia a possibilidade de um “novo AI-5” no Brasil. Declarou ainda que “não existe qualquer possibilidade” de isso acontecer.

Com o ato em vigor, a ditadura estabeleceu a censura prévia à imprensa, além de torturar e matar opositores através de aparatos repressores do Estado.

“Fui o Relator no Congresso Nacional da Emenda Constitucional que extinguiu o AI-5, enviada pelo Presidente Geisel. Presidi a Transição Democrática, que convocou a Constituinte e fez a Constituição de 1988. Sua primeira cláusula pétrea é o regime democrático”, lembrou Sarney.

O ex-presidente foi contra a edição do AI-5, apesar de ser integrante do partido do governo militar.

“Sei que expresso o sentimento do povo brasileiro, inclusive das nossas Forças Armadas, que asseguraram a Transição Democrática, que sempre proclamei que seria feita com elas, e não contra elas”, disse.

Sarney defendeu também na nota a união do país “em qualquer desestabilização das instituições”.

Notícias Relacionadas
Justiça News

Congresso aprova projetos que destinam R$ 28,5 bilhões para ministérios e órgãos

Justiça News

Prisão em 2ª instância: Alcolumbre diz que não há previsão de data para Senado votar projeto

Justiça News

TSE decide cassar Selma Arruda e convocar nova eleição para o Senado em Mato Grosso

Justiça News

PF indicia deputado Paulinho da Força por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *